segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

2.0 - Segundo Lote

Sábado, dia 26, fiz meu segundo lote. Dessa vez comprei o caldeirão com válvula extratora!! Foi mais fácil pra trabalhar com o mosto desse jeito, com certeza...

Bom, de ingrediente usei o kit da ATurma pra cerveja de trigo. Sobre o método de infusão, optei por simplesmente aquecer a água até os 60C, colocar o cereal, manter temperatura por 30 minutos, depois ir até os 70C e manter por 1 hora.

O processo de fazer o mosto durou das 17:30 até as 20:30. Fiz um Mash-Out no final elevando a temperatura pra 77 graus também. Dessa vez foi mais fácil coar o mosto, densenvovi até uma técnica própria pra fazer isso enquanto não arrumo um fundo falso, aqui vai:

Hehe, coloquei uma peneira no mosto enquanto o mosto ainda tinha uma certa quantidade de água... aí não precisei ficar o tempo todo com a peneirinha batendo o mosto no balde :-).

Infelizmente, depois de separado o mosto, me restava uma quantidade bem inferior aos 22L que havia posto inicialmente pra ferver... Preciso muito aprender a extrair melhor os grãos do mosto...

Separado o mosto, dei continuidade com a etapa de fervura. Nessa etapa acabei usando o caldeirão sem válvula mesmo... Logo que abriu fervura, esperei um pouco e separei um pouco do mosto que estava fervendo colocando-o em um pirex previamente esterelizado, mergulhei o pirex dentro de um prato fundo com água fria pra resfria-lo afim de preparar o starter. Faltando 40 minutos pra o fim da fervura coloquei o lúpulo de amargor, e depois faltando 20 minutos coloquei o aroma, junto com o chiller pra esterilizá-lo.

Relógio já marcava meia noite e dez, quando terminou a fervura. Liguei o chiller - Acho meu chiller muito ineficiente, tem que ficar mexendo ele no mosto pra a água sair morna no outro lado... Derrepente to pensando em arrumar um chiller de contrafluxo pra mim, acho que deve ser melhor...

Mosto resfriado, medi a gravidade que marcava 58 a 25C. Corrigindo dava 59. Daí olhei na tabela pra ver o potêncial dela de álcool e pensei: Ahhh, então essa daí provavelmente vai ficar "da boa"...

É uma pena, que meu objetivo era 20L, porém acabei ficando com uns 14L. O resto ficou retido no cereal. Definitivamente, tenho que diminuir essa perda... Li uns métodos na net, mas não entendi nada... Vou começar a pentelhar nos fóruns... :-(

Depois disso, foi só transferir o mosto pra o barril, e colocar o fermento!! Que 1 hora depois de colocado já parecia ligadão!! :-)


2 comentários:

Botejara disse...

Como vc, tambem estou iniciando na arte de fazer cerveja. Tenho visto em muitos sites que após coar o mosto o cereal deve ser lavado com mais uns 03 litros de agua á 78°C por 20 min. que devem ser adicionados ao mosto. Talvez assim vc consiga recuperar um pouco o volume desejado.
Moro em São Paulo, vc tem uma sugestão de onde posso arrumar o equipamento necessário?
Um abraço e boa sorte com a sua cerveja

CroniX disse...

Sim!!!

Realmente demorou pra eu aprender a fazer a lavagem do mosto. Pra fazer isso pedi um Bazooka Screen ainda vai demorar algumas semanas pra chegar... Mas enquanto isso acabei bolando um esquema próprio também com mangueira de aço traçado. Logo mais faço um post sobre isso.

Então, as tinas de fermentação e outros apetrechos eu comprei na Rua Paula Souza, aqui em São Paulo(também sou de Sampa). Se trata de uma rua no centro da cidade, que só vende coisa pra restaurante.

Quanto ao caldeirão com válvula extratora, 1o. eu comprei um sem válvula na Paula Souza também, acabei vendo que realmente precisava da válvula, e acabei comprando com no Afonso(da ATurma). Pra mim que moro em apartamento é complicado ter uma oficina dentro de casa. No fim descobri que o negócio era já comprar pronto...

Se você tiver fácil acesso a ferramentas pode fazer seu próprio caldeirão. Comprando uma torneira com válvula esférica. Mas eu recomendo comprar o caldeirão pronto de uma vez que facilita demais a vida.

Depois trocamos mais idéias!
Abraço!!