domingo, 19 de abril de 2009

15 - Indira Ghandi Imperial IPA


O diferencial nesse lote foi a tentativa de se ter a temperatura de fermentação dentro de um padrão mais adequado, evitando fortes oscilações térmicas. Para isso o fermentador foi posto dentro de uma caixa de plástico e gelo foi adicionado nesta caixa 3 vezes ao dia por uns 5 dias. Depois do terceiro dia, as trocas passaram a ter menos atenção de modo que a temperatura média subisse gradualmente.


Nesse lote, o chiller de placas foi posto dentro de um balde com gelo. Isto afim de se obter um resfriamento inicial maior do mosto(na próxima vez vou usar um balde que caiba o chiller inteiro afim de aumentar a eficiência disso...).





INDIRA GHANDI IMPERIAL IPA-------

3.2L Ligth Malt Extract (observe extrato em litros)
1094gr Pale
168gr Rye Malt
300g açúcar mascavo
18gr Chinook (60 min) (trocado com o de 30 min por motivos obscuros...)
32gr Fuggle/Bullions (30 min)
32gr Northern Brewer (no lugar do Perle, que esta em falta no mercado) + Cascade (5 min)
42gr Cascade (Dry Hop)
Fermento -> Mistura de S-04 com US-05
(Oscilação da temperatura de fermentação: 17 graus até 22 graus)
obs. nos 30 min, foi feita uma adição extra de fuggles..
obs2. no Dry Hop, tinha bastante Fuggle sobrando aqui no estoque, por impulso, coloquei mais umas 30g junto...

OG = bagatela de 1.0072 data brassagem: 20fev09


Segue uma foto tirada do grain-bag durante o Partial Mash:


A cerveja passou aproximadamente 2 semanas no fermentador. Foram 5 dias temperatura controlada seguidos de 2 dias em temperatura ambiente. Depois disso cerca de 8 dias na geladeira a cerca de 4 graus. Sendo então feito o envase(+- dia 10 de março).

Durante o envase aconteceu um problema sério causado pelo DryHop. Utilizo um equipamento comprado na Northern Brewer chamado de Bottle Filler. É uma ponta pra facilitar o enchimento das garrafas. A idéia é que uma vez que você toca o fundo da garrafa com a ponta, ela deixa cerveja passar, quando a garrafa atinge o volume próximo da boca, você simplesmente a levanta e ela corta o fluxo da cerveja. Isso facilita bastante na hora do envase, além disso diminui a chance de oxidação. Porém o lúpulo usado no DryHop entupiu as duas versões do bottle Filler que tenho... Ai acabei tendo que improvisar... Mas isso é outro assunto. O que importa é que deu certo. Apesar de ter tido um desperdício considerável, além da sujeira na cozinha...

Foto da nossa Indira Ghandi Imperial IPA concluida:


É interessante tentar usar um hop-bag pra o dryhop, caso contrario você termina com uma cerveja cheia de "ET´s" verdes flutuando... rs. rs. rs...


Temperatura:

O controle de temperatura, não fez uma diferença pequena... FEZ TODA A DIFERENÇA. Sei que têm bastante gente fazendo cerveja sem controle de temperatura algum. Recomendo tentar achar algum jeito de baixar a temperatura... Pois a cerveja é outra, produto obtido totalmente diferente, do que quando deixado o fermentado na temperatura ambiente .Claro que o ideal seria um controle automático com maior precisão, com termostato., etc.. Mas aos poucos os ajustes vão acontecendo.